13 de jan de 2010

Amado Batista - Um Pouco de Esperança (1981)


FICHA TÉCNICA

Direção de Produção: Amado Batista
Arranjos e Regência: Otávio Basso
Gravadora: Continental
Ano de Lançamento: 1981



LETRAS DAS MÚSICAS DO DISCO

Carta Sobre a Mesa
(Ney Manoel - S. F. da Silva)

Deixe-me renascer
Viver e crescer
E morrer em paz
A nossa estrada
Era tão larga
Já não existe mais

Você era a vida
A esposa e amiga
A minha namorada
Você era na cama,
Minha prenda e dama
Antes daquela carta

Que você me escreveu
Deixou sobre a mesa
E desapareceu
Que você me escreveu
Deixou sobre a mesa
E desapareceu

Dizia a tal carta
Que você não me amava
E tinha que partir
Ia embora com outro,
E eu morrendo aos poucos
Para você não ir

Perdi toda calma
Procurei em minha alma
Algo para lhe esquecer
Fiquei na loucura,
Andei noites escuras
Procurando por você

Mas foi tudo em vão
E o meu coração
Sofrendo por você
Mas foi tudo em vão
E o meu coração
Sofrendo por você

Já faz alguns anos
E Talvez por engano
Você quer voltar
Não tens meu perdão,
Mas meu coração
Pede pra você ficar

Não vou resistir
Não quero insistir
Mas tenho que esquecer
Esqueça meu drama,
Volte a nossa cama
E venha me aquecer

E não vá mais embora
Se você for alguém chora
E esse alguém sou eu
E não vá mais embora
Se você for alguém chora
E esse alguém sou eu.



Nunca Mais Eu Vou Deixar Você
(Amado Batista - Reginaldo Sodré)

Um dia eu sai de casa
procurando uma vida melhor
Mas que vida eu fui encontrar
Trilhando caminhos
Entrei em espinhos
E ali não pude ficar
Trilhando caminhos
Entrei em espinhos
E ali não pude ficar

Nunca mais eu vou deixar você
Chorando assim e sem viver

E quando a noite chegava
Eu sentia medo da solidão
Parecia o vento lá fora
Trazia um recado
Que você mandava
Pro meu coração
Trazia um recado
Que você mandava
Pro meu coração

Naquele momento eu senti
Que o mundo ia desabar
Porque
Um dia eu sai de casa
Procurando uma vida melhor



Oh! Linda
(Amado Batista - Reginaldo Sodré)

Aquele corpo moreno,
Que vi passando ali,
Tem gosto de muita saudade,
Que um dia eu pude sentir

Oh! linda menina, oh! linda fofinha
Oh! linda menina, oh! linda fofinha

Recordo seu corpo lindo,
Seu modo simples de ser,
Que a torna mais cheia de amor,
E desejos pra quem te ver

Oh! linda menina, oh! linda fofinha
Oh! linda menina, oh! linda fofinha

Sei da distância que nos separa,
Mas nem isso faz te esquecer,
Peço que não se esqueça de mim,
Porque um dia vou aí te ver

Oh! linda menina, oh! linda fofinha
Oh! linda menina, oh! linda fofinha



O Acidente
(Roberto Ney - Deny Wilson)

Eu me lembro que era tarde de domingo
Eu passeava no meu carro com meu bem
Fazendo planos tão bonitos pra nós dois
Eu não sabia que era a nossa despedida
Alí naquela avenida
Aconteceu logo depois

Num cruzamento tão normal de uma cidade
Em alta velocidade
Alguém veio sobre mim
Tentei fugir saindo pra o outro lado
Mas fiquei desesperado
Quando vi que era o fim

O acidente
Tão de repente
Acaba toda a alegria de alguém
E é nessa hora que a gente vê
Não vale nada o dinheiro que se tem

Meio confuso acordei num hospital
A dor maior eu sentí no coração
Entre soluços arrisquei a perguntar
Mas já sabia pela cara das pessoas
Que não eram nada boas
As notícias pra me dar

Num cruzamento tão normal de uma cidade
Em alta velocidade
A morte veio e a levou
Tentei fugir da minha realidade
Pensei na felicidade
Que pouco tempo durou

O acidente
Tão de repente
Acaba toda a alegria de alguém
E é nessa hora que a gente vê
Não vale nada o dinheiro que se tem



Os Pontinhos
(Amado Batista - Reginaldo Sodré)

Por que
Você finge que não me percebe
Quando passo lá por sua rua
Você corre, se esconde de mim
Por que
Que você não enfrenta a verdade
Pois quem teme a realidade
Joga fora as chances que tem

Você
É o sonho que eu tenho na vida
O caminho dos meus descaminhos
A esperança que eu nunca perdi
Você
Não precisa entregar os pontinhos
Vem até no meio do caminho
Que eu irei de encontro a você

Você
Tem que vir encostar no meu peito
Pra entender quer não há preconceito
Entre um homem e sua mulher
Então
Nossas vidas serão como antes
Sem distância pra sentir saudade
Te darei todo amor que quiser

Você
É o sonho que eu tenho na vida
O caminho dos meus descaminhos
A esperança que eu nunca perdi
Você
Não precisa entregar os pontinhos
Vem até no meio do caminho
Que eu irei de encontro a você



Velha Carta
(José Fernandes dos Santos)

Hoje me veio à cabeça
E uma velha mala abri
Eu guardava os meus segredos
Dos bons tempos que vivi
Encontrei uma velha carta
Da mulher que mais amei
Cada frase uma saudade
Que sempre carregarei

Só ela
Me fez o homem mais feliz
Foi ela
A mulher que eu mais quis

Ela vive em outros braços
O seu corpo já tem dono
No seu dedo uma aliança
Destruindo os meus planos
De olhos baixos nas ruas
Já estou pra me apagar
Disfarço minha tristeza
Com meus amigos na mesa
Na mesa de qualquer bar

Só ela
Me fez o homem mais feliz
Foi ela
A mulher que eu mais quis



Um Pouco de Esperança
(Vicente Dias - Cleide - Dom Pixote)

Quero que meus inimigos me chamem de irmão
Quero transformar meu ódio num eterno perdão
Quero que minhas mentiras se tornem verdade
Quero transformar angústias em felicidade

Quero sorrir para os maus e cantar para as crianças
Dar para o desanimado um pouco de esperança
Quero sorrir para os maus e cantar para as crianças
Dar para o desanimado um pouco de esperança

Vou mudar pra melhor minhas atitudes
Vou transformar meus erros em plenas virtudes
Vou fazer penitência pra pagar os pecados
Vou ensinar o caminho pra quem vive errado

Quero sorrir para os maus e cantar para as crianças
Dar para o desanimado um pouco de esperança
Quero sorrir para os maus e cantar para as crianças
Dar para o desanimado um pouco de esperança

Se todo mundo fizesse o que quero fazer
O futuro mostraria o que Deus quer ver
Se no dia do juízo prevalecer o amor
Seremos absolvidos na lei do senhor

Vamos sorrir para os maus e cantar para as crianças
Dar para o desanimado um pouco de esperança
Vamos sorrir para os maus e cantar para as crianças
Dar para o desanimado um pouco de esperança



Mascando Chiclete
(Juvenal Ungarelli - Valdeci Pires)

Aquela menina imagina
O futuro que pretende ter
Mas ela não sabe que a vida
Não é tão colorida
Como parece ser
Aquela menina imagina
O futuro que pretende ter
Mas ela não sabe que a vida
Não é tão colorida
Como parece ser

Mascando seu chiclete
Sem pensar no amanhã
Dançando discoteca
A cada dia mais um fã
É filha de papai
Teve sempre o que bem quis
E tem certeza que será feliz
Andando na garupa
Da motoca de alguém
Distribuindo beijos
Mesmo sem saber a quem
Aceita um cigarro
Um uisque pra esquentar
E acredita que vai abafar

Aquela menina imagina
O futuro que pretende ter
Mas ela não sabe que a vida
Não é tão colorida
Como parece ser
Aquela menina imagina
O futuro que pretende ter
Mas ela não sabe que a vida
Não é tão colorida
Como parece ser

Tem só 14 anos
E já pensa que é maior
Os livros de orgia
Ela já sabe de cor
Não sabe que futuramente
A consequencia vem
E ela pensa Que está tudo bem
Conhece um garotão
Que só quer lhe agradar
Recebe de presente
O que vai ter que pagar
E assim que ela percebe
Que está errando demais
É muito tarde Pra voltar atras

Aquela menina imagina
O futuro que pretende ter
Mas ela não sabe que a vida
Não é tão colorida
Como parece ser
Aquela menina imagina
O futuro que pretende ter
Mas ela não sabe que a vida
Não é tão colorida
Como parece ser



Intrusa
(Amado Batista - Reginaldo Sodré)

Você...
Entrou na minha vida sem saber por onde
Mexeu nos meus segredos
Eu nem sei a fonte
Fofocas e fofocas
Me envolvem em duas vidas
Tentando colocar em jogo um romance
Que esteve falido

Você...
Não sabe o que está falando
Você...
Se soubesse que eu te adoro tanto
Não estaria aí dizendo coisas que não deve
De seu melhor amigo
Você...
Que eu tive a coragem de dizer baixinho
Só pra você
Os segredos de uma vida a dois
Justamente você foi servir de intrusa
Numa segunda história



Cuidado Menina
(Everaldo Ferraz - Da Silva)

Pobre menina
É uma pena você escolher um errado caminho
Pra seguir iludida com as coisas do mundo cão
Quando um dia o infortúnio bater sem ter dó em sua porta
Será tarde pra se arrepender
Ninguém vai nessa hora lhe dar a mão

Se você fosse alguém como eu quero
E andasse direito
Poderia ser minha mulher esquecendo o passado
No entanto o que você deseja é ser livre e volúvel
É de todos não ama ninguém
Esquecendo as voltas que o mundo dá

É inútil chegar pra você
E tentar dar conselhos
Para o seu bem
Cuidado menina cuidado
Seu fim poderá ser muito triste
Sem ninguém
É inútil chegar pra você
E tentar dar conselhos
Para o seu bem
Cuidado menina cuidado
Seu fim poderá ser muito triste
Sem ninguém



Vulto na Estrada
(Amado Batista - Reginaldo Sodré)

Avisto ao longe um vulto na estrada
E penso quem vai ali
Por sobre as pedras duras da estrada
Um homem vai por ali
É meu pai homem de ferro
Que nasceu pra trabalhar
Ele sabe o que é preciso
São dez filhos pra criar

E uma mulher magra e cansada
Amada por todos nós
Cozinha o seu feijão e nos chama
Eu posso ouvir sua voz
Ela é minha mãe querida
Semeando seu amor
Cada filho é uma abelha
Que alimenta desta flor

Mas se não caem pingos de chuva
Meu Deus, o que se fará?
Guardar a enxada é perder a luta
Ele não võ se entregar
Estão plantados na terra
Como raízes ao chão
Vão doar seu sangue a ela
E também seus corações



Morena Boa
(Francisco de Assis - Edelson Moura)

Essa morena quando pinta o rosto
Até o vento para de ventar
E se é noite a lua aparece
Mas se é dia o sol pra brilhar
O mar se acalma quando ela nada
E se agita quando ela sai

Enrosca tudo é de sufocar
Me dá um cheiro no meio do povo
Depois me ensina como vou te amar
Eee morena
Morena boa de dançar um xote
Vem morena
Vem me ensinar o que aprendeu no norte

Em qualquer rio enrosca nas pedras
Pra respingar o seu coração
Serena nuvem só pra refrescar
E o seu corpo lindo
Cheira a flor do mar
E o arco-iris logo se forma
Só pra chamar a sua atenção

Enrosca tudo é de sufocar
Me dá um cheiro no meio do povo
Depois me ensina como vou te amar
Eee morena
Morena boa de dançar um xote
Vem morena
Vem me ensinar o que aprendeu no norte

E o poeta vem cantar na rua
Pede ao maestro pra tocar pra ela
Todos floristas mandam flores novas
E os modistas vem lhe pesquisar
E o cantador canta suas notas
Para os seus olhos
Que ela me olha

Enrosca tudo é de sufocar
Me dá um cheiro no meio do povo
Depois me ensina como vou te amar
Eee morena
Morena boa de dançar um xote
Vem morena
Vem me ensinar o que aprendeu no norte


4 comentários:

  1. amado batista suas mussica são showww

    ResponderExcluir
  2. EU sou um fa e amigo desse cara ,uma pessoa que tive o prazer de conhece lo pessoalmente 2008 estou participando do seu album desse ano de 2010 estou muito feliz ,sentir vontade de posta esse comentario ao meu amigo amado que DEUS te abençoe sempre com muita saude e sabedoria no seu coraçao com carinho elismar caldera

    ResponderExcluir
  3. Oiii amado eu gosto muito da suas músicas ..mais minha mããe é viciada e teiim o sonho de conheçer vc um diia !!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sugestão, elogio ao nosso blog.
Esperamos fazer sempre melhor por você, nosso leitor.